Desconstruíndo Letícia Parente: ‘MARCA REGISTRADA’

Performance AV, 2003

 

 

Manipulando ao vivo imagens pré-alteradas sobre exercícios musicais de improviso eletrônico, essa performance relê a obra “Marca Registrada” de Letícia Parente pioneira da vídeoarte no Brasil. O foco de interesse é criar um contraponto entre a histórica performance ‘analógica’ de Letícia e a desconstrução ‘digital’ da narrativa do vídeo resultante da sua manipulação realizada ao vivo.

 

 

Exibições:

_Exposição Preparações e Tarefas: Letícia Parente. Curadoria de Andre Parente.

Paço das Artes, São Paulo, Brasil.

_14º Festival Internacional de Arte Eletetrônica VideoBrasil. Sesc Pompéia – São Paulo.

Curadoria de Solange Farkas.

_Mostra intinerante do Festival Videobrasil em Salvador – Bahia.

Curadoria de Solange Farkas.

_Exposição A Subversão dos Meios. Instituto Itaú Cultural. São Paulo.

Curadoria de Maria Alice Milliet. Curadoria adjunta de Nancy Betts.

_Festival Eletronika. Palácio das Artes – Belo Horizonte.

Curadoria de Marcos Boffa.

_WhiteOut. Noite de Vjs promovida pelo coletivo Embolex. The Hole – São Paulo, Brasil.

 

 

Créditos:

_Baseado no vídeo ‘Marca Registrada’ de Letícia Parente (1974).

_Música: LCD (Miguel Barella, Paulo Beto e Silvestre).

_Pré-edição e manipulação ao vivo das imagens e sons: luiz duVa.

_Software: Final Cut Pro em 2003. Isadora em 2007.